Câmaras de bronzeamento artificial "realmente" estão associadas ao câncer de pele

Escrito por: -

Em BrancoAtenção Marias e Joãos que fazem bronzeamento artificial com câmeras de bronzeamento, a notícia não é boa, a OMS elevou o nível de alerta do bronzeamento artificial. Os raios emitidos pelas cabines de bronzeamento deixaram de ser prováveis cancerígenas. Agora, essas câmeras são uma causa concreta de tumor de pele da mesma forma que a relação cigarro/câncer.

Os raios UVA emitidos pelas câmaras estimulam a produção de melanina, que dá o tom bronzeado à pele. É essa radiação que está relacionada a um maior risco de melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele. O excesso de radiação danifica o DNA das células. O melanoma surge quando uma dessas células danificadas se prolifera.

O nível de classificação dos raios UV (A,B e C) subiu de 2 para 1, classe a que pertencem os produtos cancerígenos. Isso foi comprovado após um grupo de 20 especialistas concluir que o risco de câncer de pele aumenta em aproximadamente 75% quando as pessoas começam a bronzear-se artificialmente antes dos 30 anos.

Leia mais sobre os efeitos da Radiação Solar na exposição excessiva.

Foto: Google Images

Votar no artigo:
Nenhum voto. Seja você o primeiro!