Candidìase - O que é e como prevenir

Escrito por: -

Quem nunca teve uma coceirinha nas partes intimas seguido de uma imensa vontade de coçar (que nao é por nada um gesto agradável), talvez até no meio da rua ou em uma reunião com o chefe? Se a resposta é nao, voce se encaixa no sortudo 25% que (ainda) nao sofreu desse autentico tormento que é a vaginite ou vulvovaginite da Cândida.

Cerca de 75% das mulheres teve ou vai ter no decorrer da própria vida pelo menos um episòdio de micose vulvovaginale, causada em 90% dos casos por um fungo chamado Candida Albicans. Outro dado que nao podemos esquecer é a reincidência, ou seja, um posterior episódio infectivo se verifica em pelo menos 40-50% das mulheres.

A Cândida mesmo se em pequena quantidade é normalmente presente na vagina junto com outras bactérias (mais numerosas) que formam o eco-sistema vaginal.

Esse “hóspede” no nosso corpo pode passar da forma latente a forma clínica quando encontra as condições favoráveis, entre elas a presença de açucares, a falta de ar (pode atingir as unhas dos pés pelo uso excessivo de sapatos fechados), pouca defesa imunitária (a boca do recém nascido que leva o nome de “sapinho”), a destruição dos seus inimigos naturais através de medicamentos (é muito fácil ter a candidiase depois de um tratamento com antibióticos).

Os sintomas mais comuns da infecção são secreções vaginais de cor branca (mesmo se muitas vezes nao ocorre nenhuma perda), acompanhada da sensação de coceira muitas vezes particularmente intensa seja a nível interno que vaginal.

A terapia se baseia na maioria dos casos no uso de medicamentos no local da coceira sob forma de aplicações ou banhos. O ketogonazolo, o fluconazolo e o itraconazolo são os medicamentos mais usados. A utilização desses medicamentos deve ser sempre avaliado pelo próprio médico ou ginecologista.

Para prevenir cuide bem da alimentação, limitando os doces e comendo mais frutas e verduras regularmente, iogurte e fermentos laticos.

Evite usar roupas sintéticas, micro-fibra nas calcinhas porque é muito aderente e aumenta a temperatura. Evite jeans muito colado e sempre que possível use saia, para deixar respirar as partes intimas. Tome cuidado ao lavar-se, faça com cuidado e delicadeza.

Com certeza um bom tratamento na primeira vez é fundamental: nao deixe de ir ao ginecologista quando sentir alguma secreção vaginal estranha, mesmo se nao vê os sintomas citados aqui consulte sempre um especialista!

Votar no artigo:
Nenhum voto. Seja você o primeiro!