Anorexia e Bulimia: Entenda as Diferenças entre ambas

Escrito por: -

Em brancoPara quem nunca teve algum tipo de distúrbio alimentar fica difícil entender o porque de uma pessoa aparentemente magra querer ficar mais e mais magra. É que elas, realmente, não se vêem assim. O espelho as mostra gordas, de fato. E por quê? Porque a pessoa está psicologicamente fragilizada e realmente se enxerga gorda por mais que os amigos e familiares falem o contrário. Vamos entender o processo:

Anorexia:
Este é o transtorno alimentar mais conhecido. A pessoa tem uma percepção distorcida de seu corpo: mesmo estando magra, enxerga-se gorda, levando à redução drástica na ingestão de alimentos, ou seja para de comer. A pessoa fica obcecada em emagrecer e com muito medo de ganhar peso.

Mesmo em casos leves é recomendado um acompanhamento psicológico para evitar que a doença se torne grave, tornando-se cada vez mais difícil a cura, o que pode levar à morte. Nos casos moderados e graves, é preciso consultar um médico psiquiatra que poderá receitar antidepressivos e outros medicamentos.

Bulimia:
Neste distúrbio a pessoa geralmente é ansiosa e compensa essa ansiedade na comida. Ingere grandes quantidades de alimentos de uma só vez. É comum os assaltos noturnos à geladeira em que a pessoa ingere, compulsivamente, doces seguidos de salgados e volta para os doces novamente e só para quando se ‘estufa’. Acontece um alívio imediato dos sintomas da ansiedade.

Em seguida, inevitavelmente, vem o sentimento de culpa e o medo de engordar. Para evitar o ganho de peso, provoca vômitos e/ou usa laxantes e diuréticos, geralmente escondido. Após as crises surgem novo sentimento de culpa ou vergonha e, normalmente, um período de dieta ou jejum.

Muitas vezes as duas doenças podem vir juntos, a pessoa é anoréxica e quando enfim resolve se alimentar, come muito de uma só vez, então provoca o vômito, caracterizando a bulimia. Um outro tipo de distúrbio alimentar, a anorexia alcoólica é muito sério e já publicamos aqui.

Esse assunto é muito sério e se você que está lendo acha que pode ter ou conhece alguém que tenha qualquer um deles deve procurar ou aconselhar que essa pessoa procure um médico, pois às vezes é difícil aceitar que se tem o problema.

Via: Saúde com Ciência
Foto: Flickr

Votar no artigo:
4.00 nos 5.00 baseado nos 2 votos.