Como se proteger de vampiros emocionais

Escrito por: -

O vampirismo emocional é um problema

 

Vampiros de verdade, que bebem sangue e vivem para sempre, não existem, mas sabe aquela pessoa que fica feliz com a “desgraça dos outros”? Elas podem ser consideradas verdadeiras vampiras emocionais, pessoas que sugam a energia boa do outro e dos ambientes, acabando com a festa.

 

Elas têm quase o dom da X-Men “Vampira”, personagem que consegue absorver a energia vital das outras pessoas através da pele. O vampirismo emocional é tão sério que até inspirou vários livros sobre o tema.

 

Vivemos num mundo de energia, e por isso, quando alguém com uma vibração mais baixa está em um ambiente, todos notam. A energia tende a fluir das vibrações mais altas para as mais baixas, por isso, a impressão de que sua energia está sendo sugada pela outra pessoa.

 

Às vezes, não é fácil identificar o vampirismo emocional, porque ele vem disfarçado como outros sentimentos, como a inveja. Aquela “amiga” que odeia o próprio corpo e vive criticando o seu, por exemplo, pode estar agindo como uma vampira emocional sem perceber.

 

 

Às vezes, nós também vampirizamos os outros sem notar. A causa do vampirismo parece estar associada à baixa auto-estima, e a querer buscar no outro a satisfação que só a pessoa pode dar a si mesma.

 

É por isso que pessoas “fracassadas” tendem a desenvolver esse tipo de comportamento. Pessoas que vivem reclamando da vida, que só percebem os próprios problemas e que têm complexo crônico de vítima também destroem o bom humor de qualquer um.

 

Para se proteger, a dica é ficar atenta. Da próxima vez que sua tia, por exemplo, vier com a mesma ladainha, reclamando de mil e uma mazelas e doenças, o melhor é desviar o assunto, e realçar os pontos saudáveis e positivos da vida dela.

 

Assim, você evita que ela fique presa nesse ciclo nada saudável de lamúrias e ainda se protege.

 

Se alguns relacionamentos na sua vida são altamente tóxicos, o melhor talvez seja dar um ponto final da amizade ou namoro. Aquela amiga que nunca está satisfeita e que só consegue ressaltar seus defeitos e o que está errado em sua vida é mesmo uma boa companhia?

 

Só você poderá dizer, Maria. Mas o fato é que as pessoas que nos fazem bem estão sempre nos colocando para cima e nos amam como somos, sem críticas o tempo inteiro. Dizer a verdade é bom, mas não tem nada a ver com reclamações excessivas.

 

Foto: Daniel Zuchnik

 

Votar no artigo:
Nenhum voto. Seja você o primeiro!